Carrinho de Compras

Qtd: 0 - R$ 0,00

Santa Rosa

Santa Rosa (1909 - 1956)




 


 


Biografia

Tomás Santa Rosa Junior (João Pessoa PB 1909 - Nova Délhi Índia 1956). Ilustrador, artista gráfico, cenógrafo, pintor, decorador, figurinista, gravador, professor e crítico. Depois de concluir seus estudos no Liceu Paraibano, muda-se para Salvador em 1931 e trabalha como contabilista do Banco do Brasil. Em 1932, transfere-se para o Rio de Janeiro e auxilia Candido Portinari (1903 - 1962) na execução de diversos murais. Em 1933, inicia suas atividades como ilustrador colaborando nos periódicos Sua Revista e Rio Magazine. No ano seguinte, inicia colaboração como ilustrador das publicações da Editora José Olympio. Exercendo esta atividade até o ano de 1954, realiza capas e ilustrações para diversos livros. Voltando-se para as artes cênicas, realiza alguns trabalhos cenográficos para os espetáculos encenados pela Cia. de Comédias Jaime Costa e, em 1938, funda grupo Os Comediantes. Em 1945, funda com Jorge Lacerda o jornal A Manhã. Neste periódico ilustra e escreve artigos para o suplemento Letras e Artes. No ano seguinte, coordena o curso de desenho e artes gráficas da Fundação Getúlio Vargas. Em 1949, responsabiliza-se pela área de teatro do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro - MAM/RJ, onde mais tarde ministra aulas de desenho estrutural. Em 1950, trabalha na coordenação do Ateliê de Decoração Teatral da Escola Nacional de Teatro. Em 1952, passa a integrar a Comissão Nacional de Artes Plásticas e, dois anos depois, dirige o Conservatório Nacional de Teatro. Em 1956, participa da Conferância Internacional de Teatro, realizada em Bombaim e na condição de observador, integra a comissão brasileira enviada para a Conferencia Geral da Unesco para a Educação, a Ciência e a Cultura, ocorrida em Nova Délhi. Falece repentinamente nessa cidade. Em 1957, o Instituto de Previdência e Assistência dos Servidores do Estado - Ipase adquire seu acervo particular para fundar o Museu Santa Rosa, fechado no ano de 1977.


 


Fonte: Itaú Cultural