Carrinho de Compras

Qtd: 0 - R$ 0,00

Cabral, António Hélio








Antonio Hélio Cabral (Marília / SP, 25 de outubro de 1948), pintor, desenhista, gravador, escultor, professor e arquiteto. Veio para a Grande São Paulo, aos dez anos, com os pais e começou suas atividades artísticas no quintal de casa fazendo bonecos lúdicos com características de personagens folclóricos e cinematográficos feitos de objetos encontrados ao acaso.





Estudou desenho livre no Ateliê de Arte da Biblioteca Infanto-Juvenil Monteiro Lobato e freqüentou a oficina do artista italiano – produtor de objetos de cobre – Fausto Boghi, onde aprendeu as técnicas do cinzel e técnicas de incisões. Graduado no curso de Arquitetura e Urbanismo da USP, Cabral foi professor de desenho no Arstudium, ministrou e coordenou os ateliês de arte do Museu Lasar Segall e lecionou desenho e pintura na Pinacoteca do Estado de São Paulo. Fez aulas de modelo vivo no ateliê de Antonio Carelli e aulas de modelagem e fundição em gesso no ateliê de Raphael Galvez. Ainda como aluno de arquitetura auxiliou na organização da 1ª Exposição de Artes Plásticas de alunos e estudantes da FAU/USP expondo, na mesma, seus desenhos humorísticos (esta mostra foi a terceira e última vez em que ele expõs obras em esmalte sobre compensado).





Diálogos com o professor e engenheiro Flávio Moita, incentivaram Cabral a percorrer novos meios de arte e a partir desses estudos realizou trabalhos sobre a estética do achado, mas sem abandonar o desenho ou a pintura (datam dessa época, desenhos em aquarela que confabulam com as formações de idéias da dualidade). Suas obras, muitas vezes, escondem a trama ora no humor, ora na brutalidade.





Participou de exposições no MAC e no MASP (nesta, fez uma individual onde mostrou uma produção bastante diversificada, com desenhos humorísticos e obras de execução brutal), Arte Jovem Contemporânea, Salão Paulista de Arte Contemporânea (1972), Bienal Internacional de São Paulo (1985 e 1987), Bienal de São Paulo (mostra Brasil 500 anos), Pinacoteca do Estado de São Paulo (2000) – mostras: Almeida Jr. um artista revisitado e Os anjos estão de volta – e na Bienal Nacional de São Paulo (onde expôs objetos infláveis). Fez parte de uma exposição organizada pela Associação dos Amigos do Museu de Arte Moderna de São Paulo, Bienal de Santos e Salão de Exposição de Artes Plásticas II de alunos e estudantes da FAU/USP no Museu Lasar Segall. Realiza inúmeras exposições individuais nos mais renomados museus e galerias brasileiros e suas obras, hoje compõem o acervo de grandes instituições e centro culturais do Brasil.





Cabral, hoje se dedica principalmente à pintura, mas também investe suas idéias em desenhos, gravuras, esculturas e objetos que valorizam a estética do achado.





Artista conhecido por adoradores de arte, possui uma carreira ativa e produtiva. Suas obras são de grande procura, pois suas pinceladas rápidas, de grande precisão complementam suas inspirações e transmitem exatamente o que o artista propõe.